Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2005
Life is life
Começo a minha análise com a piada do ano:

Vira-se uma impressora para a outra:
Esta folha é tua ou será impressão minha?

Depois deste hilariante momento de humor, devo confessar que não sei o que hei de escrever hoje aqui no blog. A minha cabeça está invadida de informação suculenta mas de momento não encontro nenhuma forma de ejacular todos os meus pensamentos. É de facto uma pena, mas hoje não poderei dar o meu contributo à blogosfera. Vou ligar a televisão na TVI, pode ser que me inspire através da história do menino de Carrazeda de Ansiães que sofre de sonambulismo ou do elefante indiano que ficou com a tromba encharcada devido ao mau tempo. Enfim, enfim, o melhor mesmo é ficar de braços cruzados e esperar que o brainstorming me ocorra. Olha, para já tou a ouvir a " Life is Life" dos Opus, essa música dos anos 80 que tanto cativou as nossas gerações paternas. Tempo de boa música, os eighties, em contraponto com muito basqueiro insuportável que hoje em dia se faz.


publicado por Gil Nunes às 23:57
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 25 de Janeiro de 2005
As questões da ciência
O dia de hoje trouxe-me uma reflexão profunda sobre os limites da ciência. Aliás, várias dúvidas pairaram sobre a minha justa cabeça.
Os cientistas prevem uma vaga de frio glaciar por toda a Europa. Milhares de europeus entram em pânico com apenas um bitaite cientificamente testado. Mas quanto a mim tem que ser definidas prioridades. Como é possível que o Homem tenha chegado ao ponto de prever o tempo, mas ainda não tenha conseguido ajudar o seu semelhante, com as milhões de pessoas em sofrimento por este mundo fora? O Homem vê o mundo como algo de bastante complexo, quando ele no fundo é de formato "2+2". As ciências desbravam o desconhecido e, quem sabe, o supérfluo. E não se preocupam com os bens de primeira necessidade, com o homem como principal protagonista. A vivência do Homem é uma negação da sua própria existência, com a subdivisão das religiões a não confluirem no seu bem supremo: o bem.
Sei que este discurso é invulgar em mim, mas seja como for aproveito o meu blog para fazer o meu desabafo. Seja como for, é uma nova ferramente que foi utilmente criada pela ciência. Sim, a mesma ciência que investe milhões nos cosméticos mas centavos na investigação de doenças como a malária ou a cólera


publicado por Gil Nunes às 23:56
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

Novo Blog

Gil e a Igreja

Memórias dos 30 - O Pesad...

Auto-brincadeiras: todos ...

Memórias dos 30- Emanuel ...

Memórias dos 30 - O Marte...

Memórias dos 30 - Estrela...

O besouro(150 dias até ao...

Polonia -dia 1

A vodka é a principal cau...

arquivos

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Agosto 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Junho 2004

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
subscrever feeds