Sexta-feira, 18 de Julho de 2008
18 de Julho de 1936

 

Para os apreciadores, como eu, de História de Portugal, saiba-se que hoje completam-se 72 anos sobre o início da guerra civil espanhola, operação militar que felizmente poucas consequências teve em Portugal.
 
Hoje comemora-se uma data importante da história do nosso país. A 18 de Julho de 1936, com o levantamento das tropas de Marrocos e a guarnição das principais cidades da Península Ibérica, teve início a Guerra Civil Espanhola. A frente direita, comandada por Francisco Franco, acabaria por levar de vencida a esquerda espanhola, conquistando o poder.
 
O líder galego teve um profundo trunfo de vitória no nosso país. Com a esquerda no poder, o governo português sabia que a derrota de Franco poderia significar uma perda da independência (a esquerda defendia a União Ibérica) e um derramamento de sangue no nosso país, hipotecando a geração da altura e o futuro das gerações vindouras.
 
É pelo Alentejo que os franquistas vão fazer passar as suas armas, construindo uma importante ofensiva pelo oeste do país. A direita vence em Espanha e recupera o poder e Portugal chuta para canto as hipóteses de perder a sua independência. Garante, também, uma sustentabilidade política e social, pois com a manutenção da independência também se aniquilam as posteriores criações de núcleos independentistas em Portugal, com as eventuais tragédias daí provenientes.
 
Foi, a meu ver, um grande gesto de política externa para o nosso país, e uma salvaguarda total dos seus interesses que impedem que hoje o mapa não seja mostrado de maneira diferente.

tags:

publicado por Gil Nunes às 12:38
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 16 de Maio de 2008
Mister Mack

Não o conheço nem tão pouco vou ter oportunidade de fazer enquanto cá andar. O dito "Mister Mack" andou por cá nos anos 40, altura em que esteve nos Açores com o exército inglês.

 

No meio das tácticas bélicas e do armamento, portugueses e ingleses foram criando raízes de amizade que perduravam em animados convívios, onde não faltavam os jogos de futebol. Nesses treinos havia mesmo militares que jogavam no Arsenal de Londres, que por força da guerra não poderam seguir a carreira que mais gostavam.

 

Tudo isto me foi revelado "a long time ago" pelo capitão Sousa Marques, um ex-combatente português. Dizia-me ele que dos longos contactos com os britânicos lembra-se de um indivíduo com uma verticalidade e personalidade impressionantes. Era o tal Mister Mack, que apesar de não ter ficado para a história ficou pelo menos com o registo de atitude nobre, dignidade e altruísmo.

 

Nos catrapácios, infelizmente, para todos não há lugar. Restam os contadores de histórias para preservarem as memórias de todos aqueles que ao estarem neste mundo...deixaram-no melhor! Vivam os heróis desconhecidos!


tags:

publicado por Gil Nunes às 21:11
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

18 de Julho de 1936

Mister Mack

arquivos

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Agosto 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Junho 2004

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
subscrever feeds