Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2005
A circulação automóvel da Rua Cândido dos Reis
Meus amigos,

Todos os dias sou obrigado a passar na Rua Candido dos Reis. Todos os dias porém também sou confrontado a levar com cargas e descargas de camiões, que fazem o seu fornecimento habitual aos estabelecimentos comerciais da mesma rua. Sim, eu sei que a culpa não é deles. Mas minha também não é. Perder 15 minutos por dia( garantidamente) não é nada de especial. Mas se multiplicarmos por 365 torna-se maçador e absolutamente irritante. Sobretudo porque igualmente se gera uma chinfrineira que provoca uma irritaçao profunda.
Sabendo que a rua Candido dos Reis não tem as caracteristicas morfologicas para uma boa circulaçao( esta inserida no Centro Historico) porque nao aproveitar as zonas de estacionamento para criar uma zona unica de cargas e descargas. Segregadamente, os veiculos poderiam circular sem qualquer entrave, podendo ir estacionar na paralela rua General Torres, quase sempre disponivel para estacionamento de veiculos ligeiros. O acesso à Candido dos Reis não seria complicado, dado que a perpendicular Rua da Roca garante um acesso rápido. Acho que é uma boa sugestao que pode ser rentavel( lembrar os parquimetros da General Torres) e que pode ser resolvida em tres tempos


publicado por Gil Nunes às 12:51
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De SAMI a 28 de Fevereiro de 2005 às 23:21
Devo acrescentar que não só a circulação automóvel se revela complicada nesta rua... Os peões encontram também vários obstáculos à medida que sobem Cândido dos Reis! Ora, comecemos então por virar para a referida rua! A visibilidade é nula e no passeio é raro o dia em que não haja um carro lá estacionado. Obviamente as pessoas fazem a curva encostadas à parede para se afastar do carro: o cruzamento é impossível e o choque, inevitavel! Continuando caminho, temos a possibilidade de apreciar o peixe do dia e dar duas de letra no meio do passeio. Como tal, para passar, temos de nos deslocar para o meio da rua. Aí, está o carro da funerária a fazer manobras, passamos para o outro passeio e eis uma óptima oportunidade para deixar de ser supersticioso(a) pois aí temos um gato preto à nossa frente e uma escada aberta (indecisão? Passar por baixo ou voltar ao meio da rua?)... Definitivamente, esta é uma rua complicada...


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

Novo Blog

Gil e a Igreja

Memórias dos 30 - O Pesad...

Auto-brincadeiras: todos ...

Memórias dos 30- Emanuel ...

Memórias dos 30 - O Marte...

Memórias dos 30 - Estrela...

O besouro(150 dias até ao...

Polonia -dia 1

A vodka é a principal cau...

arquivos

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Agosto 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Junho 2004

tags

todas as tags

links
subscrever feeds